Uma situação frequente no dia a dia do consultório é a dúvida em relação ao tratamento da asma na gestação. Será que a medicação fará mal ao bebê? Mas se eu suspender os remédios como ficarão minhas crises?

Durante a gravidez, a asma pode apresentar uma piora dos sintomas em cerca de 1/3 das mulheres, assim é essencial que a gestante asmática procure seu médico pneumologista para seguimento durante todo o período gestacional.

Há sempre o receio em relação ao uso de medicamentos e problemas para o futuro bebê, contudo a maioria dos medicamentos para asma são seguros para uso na gestação, não acarretam problemas ao bebe e devem ser usados sob orientação adequada. O maior risco está em não controlar adequadamente as crises de chiado e falta de ar, o que pode gerar problemas na gravidez, desenvolvimento fetal e no parto.

Com o seguimento adequado, com um profissional experiente, a mulher portadora de asma terá uma gestação tranquila e com uma respiração de qualidade. Assim, logo no início da gravidez, entre em contato com o pneumologista e agende sua avaliação.